Gestão de Eventos - Centro Paulo Freire, VIII Colóquio Internacional Paulo Freire

Tamanho da fonte: 
CONTRADIÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO INFANTIL: OS ENTRAVES PARA A “HUMANIZAÇÃO FREIREANA” A PARTIR DA PRIMEIRA ETAPA DA EDUCAÇÃO BÁSICA
Lucicléia Miranda da Silva

Última alteração: 30-08-2013

Resumo


Este artigo se configura enquanto uma reflexão epistemológica sobre a necessidade de inserção do método Paulo Freire no contexto da Educação Infantil no Munícipio de Natal RN. Desta forma, o trabalho objetiva apresentar compreensões a cerca das concepções freireanas que se remetem a contradição social e humanização, pautando-se numa realidade que tende a utilizar práticas pedagógicas que ignoram os contextos históricos e sociais dos indivíduos de faixa etária entre 0 e seis anos de idade. Para a construção deste material, fez-se necessária a prática de leitura analítica junto a autores que discutem sobre a temática em questão considerando, contudo que, conforme as postulações freireanas, as contradições sociais impedem o ser humano de humanizar-se. Nesse sentido, tenciona-se destacar pontos relevantes a instigar um repensar das práticas pedagógicas para o público infantil no município natalense. Portanto, ressalta-se sobre a ausência de ações que condizem com as perspectivas freireanas de que os sujeitos precisam se perceber dentro das tais contradições, haja vista que as rotinas vivenciadas, mais se preocupam com o silenciamento das realidades sociais que os envolvem, ocupando-se apenas em proporcionar determinadas experiências que em nada se aproximam de suas vidas reais. O que implica num distanciamento cada vez mais incoerente com as vitais necessidades dos indivíduos em formação. Assim, diante da discussão possibilitada, pleiteia-se uma problematização ancorada na ideia de que a proposta apresentada simboliza uma necessidade gritante, visto que, imersos em realidades onde não se reconhecem, onde não se percebem nem se constroem historicamente, os indivíduos não conseguirão emergir para condições diferenciadas e propícias a reflexões, criações e recriações da sua própria realidade.

Palavras-chave


Contradição Social, educação infantil, humanização.

Texto completo: Resumo  |  Trabalho